18 de mai de 2012

TEATRO GOTA D'ÁGUA



A Obra literária Gota d’agua, de Chico Buarque e Paulo Pontes, modifica a tragédia grega Medéia, de Eurípides, contextualizando-a com o Rio de Janeiro da década de 1970. transformando a protagonista na sofrida Joana e Jasão em um sambista, autor da canção que intitula a peça. Elementos presentes na cultura brasileira, como o samba e a macumba, são acrescentados ao mito, além da focalização no contexto brasileiro, no sofrimento de um povo pobre, morador de um conjunto habitacional e explorado por Creonte, dono das casas.

Em Gota d’água Joana abandona seu marido para juntar-se a Jasão, que faz sucesso no rádio com a música “Gota d’água”.

"Já lhe dei meu corpo, minha alegria
Já estanquei meu sangue quando fervia
Olha a voz que me resta
Olha a veia que salta
Olha a gota que falta pro desfecho da festa
Por favor
Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota dágua."



Nenhum comentário: