6 de mai de 2013

Programação Cultural completa – II Celebração das Culturas dos Sertões




Detalhes:
Circuito Popular de Cinema e Vídeo (CPCV) – De 24 a 30 de abril, como prévia daCelebração das Culturas dos Sertões, a Diretoria de Espaços Culturais da SecultBA, em parceria com a Diretoria Audiovisual e a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), promove o Circuito Popular de Cinema e Vídeo, em 14 Centros Culturais situados na capital e no interior. O programa contém quatro filmes, com abordagem voltada à cultura sertaneja. A edição especial traz, além circuito de cinema, diversas atividades como feiras de artesanato e comidas típicas, trios nordestinos, exposições, programação infantil, contação de histórias, apresentações de dança, ternos de reis, cantorias, sarau e oficinas. Nos dias 07 e 08 de maio, durante a IICelebração das Culturas dos Sertões,em Juazeiro, serão apresentados quatro filmes do CPCV: “Na Terra do Sol”, de Lula Oliveira, e “Antônio Conselheiro, o Taumaturgo dos Sertões, de José Walter Lima, serão exibidos no dia 07, no Centro de Cultura João Gilberto, enquanto “Cega Seca”, de Sofia Frederico, e “Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes, serão mostrados no dia 08. Haverá ainda debate dos filmes mediado por Chico Egídio.
Abertura musical com Espetáculo “Sertão da Gente” no TCA – Em Salvador, no dia 3 de maio, as 21h, um grande show de abertura, em homenagem ao repentista Bule Bule e ao cantor e compositor Dominguinhos, será realizado no Teatro Castro Alves. “Sertão da gente”, sob direção musical do cantor e compositor Targino Gondim e direção artística de Fernando Marinho, irá reunir grandes nomes da música brasileira. “Vai ser um grande encontro, um espetáculo de nordestinos autênticos. Vamos expressar o aboio dos vaqueiros, a seca, o São Francisco, todo o universo dos sertões através da música”, revelou Targino.
Apresentações musicais em Juazeiro – Já em Juazeiro, no Centro de Cultura João Gilbertoàs 20h do dia 10 de maio, acontece mostra de música dos sertões, na qual cantores e cantoras de Juazeiro e Petrolina (como Maviael Melo e grupo Matingueiros) irão fazer um grande show na Concha Acústica do Centro de Cultura João Gilberto, com mostras de suas atuações na cena artística das duas cidades.
Conversas Plugadas Especial e Conferência de Abertura com Antonio Torres O premiado escritor baiano Antônio Torres é o convidado especial do projeto Conversas Plugadas, que acontece no dia  07 de maio, às 20h, na Sala do Coro do Teatro Castro Alves (TCA), com entrada gratuita (sujeita à lotação).  Durante o papo, Torres falará sobre o processo de criação de suas obras e sua trajetória profissional. Seus dons literários despertaram logo cedo, graças ao empenho de sua mestra em uma singela escola rural do interior baiano. Sua literatura tem um estilo particular, considerado essencialmente nômade, pois convida o leitor a colocar o pé na estrada, a transitar entre o universo impresso e o país da imaginação. Conversas Plugadas - O projeto do TCA promove o intercâmbio da sociedade, principalmente dos membros da classe artística, com profissionais de grande excelência no campo das artes. O projeto está alinhado com o foco da atual gestão do Teatro Castro Alves de incentivar atividades de formação e desenvolvimento técnico de profissionais do ambiente teatral e artístico do estado.
Aula Espetáculo de Antônio de Nóbrega – Na Celebração das Culturas dos Sertões, o artista e músico Antonio Nóbrega ministrará a aula-espetáculo “Matria: uma outra linha de tempo cultural”, no dia 10 de maio, às 18h, no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro.Violinista desde criança, Nóbrega participou no final dos anos 60 da Orquestra de Câmara da Paraíba e a partir dos anos 70 percorreu quase todo o Brasil estudando as manifestações populares, aprendendo cantos, toques instrumentais, danças, modos de representar dos brincantes, folgazões e demais artes populares. Convidado por Ariano Suassuna, o artista também passou a integrar como instrumentista e compositor o Quinteto Armorial, grupo precursor na criação de uma música de câmara brasileira de raízes populares.
Oficinas artistico-culturais As oficinas serão realizadas no Centro de Cultura João Gilberto e tem o objetivo de compartilhar os afazeres dos mestres de diversas vertentes das culturas dos sertões, sejam elas tradicionais ou que constituem os sertões contemporâneos.Dias 07 e 08 de maio, das 9h às 12h, ocorre a oficina: Oficina de Viola Caipira com Julio Caldas, na qual a Viola Caipira será apresentada através do seu estudo na música brasileira, assim como as violas machete, dinâmica e de cocho. Cada participante poderá levar uma viola. Já  no período da tarde, das 15h às 18h, a Celebração apresenta as oficinas de Literatura de Cordel com Antônio Barreto, quebuscará apresentar o cordel como fonte de aprendizagem e sua grande contribuição à formação cultural.
Mini-curso Refletindo sobre a literatura de cordel: vivendo a literatura de cordel, com Edilene Matos, dias 07 e 08 de maio, das 9h às 12h, também no Centro de Cultura João Gilberto. Reflexão sobre formas poéticas de criação: narrativas em versos. Diálogo fecundo da novidade com a tradição: marcas de textos anteriores na produção de textos novos. Relações intertextuais: recorrência, conservação e transmissão. E implicações na contemporaneidade. Experimentação do texto poético por meio de leitura de folhetos populares. Reconhecimento da poesia popular da cultura oral como instrumento para sensibilização e conhecimento de si e do mundo. Realimentação e reatualização da memória, através da leitura de ciclos temáticos da poesia  de cordel.  Já o mini-curso  “O uso de novas tecnologias para aquisição de fontes históricas”, com Diogo Carvalho,ocorrerá também nos dias 07 e 08 de maio, das 15h às 18h e se propõe a apresentar algumas práticas metodológicas direcionadas para o acesso e a captura de documentos históricos presentes no meio virtual, essenciais na construção da narrativa histórica
II Encontro de Estudos das Culturas dos Sertões – O encontro de estudos coordenado por Alberto Freire e Gislene Moreira acontece no Centro de Cultura João Gilberto nos dias 09 e 10 de maio, sempre às 14 horas, e vai reunir pesquisadores, estudantes e interessados em discutir a realidade cultural dos sertões em sua dimensão plural. A iniciativa tem trabalhos inscritos em áreas como registro de manifestações culturais da região, economia da cultura, políticas culturais, etc. A ideia é promover o diálogo entre os investigadores do tema, dar visibilidade a estas análises, e principalmente buscar caminhos para os desafios da promoção cultural no sertão baiano.
Mesas- redondas – As mesas “Os sertões contemporâneos: desconstruindo estereótipos”, dia 10 às 9h, e “Políticas culturais para sertões”, dia 11 às15h,  ocorrem no Centro de Cultura João Gilberto. A primeira visa problematizar o cenário do chão rachado, a vitimização do sertanejo e o isolamento cultural da região. O desafio é compor um novo caleidoscópio das identidades sertanejas, incorporando questões contemporâneas como juventude, tecnologias, convivência com o semiárido e etc. Já a segunda, contará com a participação de gestores municipais que, em suas administrações, deram destaque a ações afirmativas das culturas dos sertões. 
Cortejo das Culturas dos Sertões – Participantes do cortejo: filarmônicas, grupos culturais, vaqueiros, batucadas. O cortejo levará às ruas de Juazeiro, no dia 09 de maio, às 17 horas, amostragens das manifestações culturais dos sertões, tanto as manifestações artísticas quanto a aquelas resultantes do trabalho do homem sertanejo, tais como o vaqueiro nordestino, pioneiro das terras áridas, disseminando rebanhos, abrindo caminhos, fundando saberes. Os cantadores Neto e Mundinho irão recepcionar os grupos na Concha do Centro de Cultura João Gilberto.
Espetáculo “As Culturas do Rio São Francisco” - O rio São Francisco, por toda a sua extensão, possui uma imensa gama de artistas que dedicam parte significativa de sua arte a cantar e homenagear o grande rio da integração nacional. Neste Espetáculo o artista e músico Cleber Eduão irá arregimentar alguns dos mais expressivos representantes desta arte-homenagem. Teremos a exibição do documentário de Leandro Caetano, “Corrente das Águas – O Vale En-Cerrado”, e os cantadores João Sereno, Paulo Gabiru, Grupo Morão diPrivintina, Marcelo Nunes e Gerri Cunha e o violeiro Clendson Barreto, além dos poetas João Filho, Jarbas Essie Clerbet Luiz, este último interpretado pelo grupo de teatro Teatrando de Barreiras.Coordenação: Cleber Eduão
Lançamento do documentário Cantos e Falas de Uauá – A produção de 80 minutos, de Roberto Dantas, mostra, por meio de música e depoimentos, um pouco das expressões culturais de Uauá, a exemplo das alvoradas juninas, da missa do vaqueiro e da festa do bode. Será exibida dia  no Centro de Cultura João Gilberto, dia 11, às 14h.
Vaqueiros na Celebração – O vaqueiro será mais uma vez figura importante no II Celebração das Culturas dos Sertões, presente através da exposição “Imagens dos Vaqueiros da Bahia”.  A exposição reúne uma pequena mostra do material fotográfico do Projeto Histórias de Vaqueiros: Vivências e Mitologia, coordenado por Washington Queiroz, com fotos de Josué Ribeiro, Bauer Sá e Elias Mascarenhas, cuja pesquisa de campo foi realizada em diversos municípios do sertão baiano entre 1985/91. Retrata o universo e a visão de mundo deste importante personagem, símbolo maior da cultura sertaneja. Acompanham as fotografias reproduções de falas dos vaqueiros, com textos da sua tradição oral, que tratam sobre os mais diversos temas: seu dia a dia, o ser vaqueiro, relação com os animais, com o meio ambiente, além de reflexões sobre o amor a vida e a morte. A montagem é de Edgar Filho.
Feira de Arte e Artesanato – Durante a Celebração das Culturas dos Sertões, o artesanato terá espaço garantido através da realização de uma feira de arte popular e artesanato, com peças diversas ligadas ao universo sertanejo, na área externa do Centro de Cultura João Gilberto.
Sessão de autógrafos de CD / Lançamentos de livros – No sábado (11), a partir das 18 horas, no Centro Cultural João Gilberto, os relatos históricos da região, a literatura inspirada por suas culturas, as músicas e cantorias típicas serão apresentadas ao público através de uma seleção de livros, cds e dvs, com a presença dos autores e artistas em uma sessão de autógrafos. Serão lançadas as obras “ A sociologia de um gênero: o baião”, de Elder Maia, “Lampião contra o mata sete”, de Archimedes Marques, “ Lampião: um estudo de buscas e essências”, de Aroldo Ferreira Leão, “ O mesmo outro / Pesquisa-Criação”, de Josemar Pinzoh, entre outros. Ainda na ocasião, o sanfoneiro Silas Souza irá se apresentar no foyer neste dia.
Feira Móvel Em Juazeiro, o FeiraMóvel vai instalar uma Feira de livros que disponibilizará cerca de 157 títulos, à venda por preços módicos. São livros publicados pela Fundação Pedro Calmon ou em coedição com editoras baianas, promovendo, assim, a democratização do acesso ao livro


Um comentário:

Maria José Almeida disse...

O Istituto Ises apoio ações culturais.

Instituto Ises Oscip Sergipe
Ises Oscip Sergipe
Instituto Isis Oscip Sergipe
Isis Oscip Sergipe
Instituto Socio Educaional Solidariedade Oscip Sergipe